Conheça as bactérias em peixes de aquário que são mais comuns.

Bactérias podem ser a razão de diversas doenças que afetam os peixes ornamentais. Para manter o aquário sempre em condições saudáveis, é muito importante estar constantemente atento para identificar e intervir com rapidez assim que os indícios começarem a aparecer. Pois, apesar de o tratamento de doenças causadas por bactérias em peixes ser simples, ele deve ser iniciado a tempo para que possa salvar o animal.

 

Parte do processo

As bactérias fazem parte do processo de decomposição dos elementos desnecessários da natureza, transformando-os em matéria orgânica. Portanto, é impossível erradicá-las do aquário; somente é possível controlá-las. Nos peixes, normalmente, a manifestação das bactérias é consequência de um estresse, de feridas expostas e até mesmo internas, que infeccionam. Sua manifestação também pode ser genética, como é o caso da famosa “doença da primavera”, doença viral, em que úlceras e feridas se abrem pelo corpo do peixe.

As bactérias em peixes são como  herpes para os seres humanos: quando há baixa de imunidade, essas feridas se formam pelo corpo. A doença por bactéria pode ser provocada por vários motivos, mas o mais comum de ser ver em aquários é quando há feridas no peixe.

 

Em todas as espécies

As doenças bacterianas podem ocorrer em todas as espécies de peixes, sejam eles de água doce ou água salgada e, além de tudo, são muito comuns. Elas são adquiridas da mesma maneira que os seres humanos a adquirem: por contato. Assim como o ser humano, quando há um corte, por exemplo, que não é devidamente limpo e desinfetado, este pode vir a infeccionar. O mesmo acontece com os peixes. Se ele tem uma ferida e sua imunidade está baixa, ele acaba sofrendo com a infecção, com o ataque das bactérias em seu corpo.

 

Algumas doenças e sintomas

Quando as bactérias externas se manifestam, seu principal indício é a vermelhidão, seja na cauda, corpo, ou em feridas localizadas em regiões específicas. Conheça também outros indícios:

 

Hidropsia

Esta é uma doença que se manifesta devido à proliferação exagerada das bactérias Aeromonas punctata, que atacam os órgãos internos dos peixes, induzindo à produção e ao acúmulo de líquido em sua cavidade abdominal. Por consequência, o peixe flutua na superfície ou permanece no fundo do aquário.

 

Fungos na boca

Quando o peixe apresenta fungos na boca, não se trata de uma infecção fúngica, mas sim de uma infecção bacteriana causada pela bactéria Flexibacter, que  causa o aparecimento de uma substância semelhante ao algodão na boca do animal. Além de tornar o peixe letárgico, essas úlceras fazem com que ele pare de se alimentar. Se a infecção não for tratada, os fungos na boca podem ser fatal.

 

Nadadeiras roídas

O apodrecimento das nadadeiras é causado, geralmente, por bactérias do tipo Aeromonas ou Pseudomonas, cujo aparecimento e desenvolvimento é favorecido quando o pH da água está  muito ácido. Portanto, é aconselhável fazer a correção do pH do aquário  antes de iniciar o tratamento.

 

Viremia primaveril ou “doença da primavera”

Trata-se de uma doença viral, causada pela entrada do vírus Rhabdovirus carpio pelas brânquias, que é contraído diretamente na água e pode ter como vetores artrópodes (parasitas) e aves que se alimentam de peixes. O animal infectado pode propagar a virose através da urina, das fezes e do muco branquial. Além de úlceras pelo corpo, o peixe doente apresenta hemorragia interna e na pele.

 

Contágio

De forma geral, as doenças causadas por bactérias em peixes não são contagiosas e somente são adquiridas quando o animal apresenta baixa imunidade ou por consequência de alguma ferida, ou, no caso da hidropsia, que é uma bactéria interna, por deficiência na alimentação.

A única doença contagiosa é a “doença da primavera” , cujo contágio é rápido e, até o presente momento, é a que causa mais danos ao animal.

 

Tratamento

Não existe segredo e o tratamento é bem simples: introdução de antibiótico. No entanto, dependendo dos antibióticos existentes no mercado, cada um vai apresentar um tipo de administração (quantidade de dias e de produto na água), mas praticamente todas essas doenças são tratadas com antibiótico.

 

Início do tratamento

Para que o peixe não venha a óbito, a partir do aparecimento dos primeiros sinais, é indicado iniciar o tratamento com antibiótico. A princípio, é possível entrar com produtos e alimentos para estimular o aumento da imunidade do peixe, para que  o próprio animal tente criar mecanismos de defesa para eliminar essa bactéria de seu organismo. A administração de antibiótico irá acelerar esse processo, mas o primordial é fazer com que o próprio organismo crie suas defesas para eliminar a bactéria.

 

Como evitar

Na aquisição, é importante saber escolher peixes saudáveis. E como as bactérias estão sempre presentes, é imprescindível  que antes de ser introduzido no aquário, o peixe passe por uma quarentena, para que entre no aquário com a imunidade alta e esteja forte e resistente. Dessa forma, caso ele já tenha sido adquirido com alguma bactéria incubada, esta não se manifeste.

 

Ficou com alguma dúvida sobre bactérias em peixes de aquário ou já teve alguma experiência? Compartilhe conosco!