Embora a iluminação no aquário seja elementar para torná-lo um item de decoração convidativo, que relaxa e elimina o estresse,  além dessa função, existe uma ainda maior, que é proporcionar um bom ambiente aos que nele habitam, pois além de acentuar a beleza do aquário, ela substitui os raios de sol na natureza.

A iluminação no aquário é extremamente importante, principalmente quando os aquários em questão são os plantados ou os marinhos com corais, os chamados  aquarium reef. Uma vez que sem a iluminação, os corais e plantas não conseguem realizar o processo de fotossíntese, que é essencial para o seu desenvolvimento e sobrevivência. É claro que somente a iluminação não é suficiente para que a fotossíntese ocorra, no entanto, trata-se de um fator insubstituível.

 

Iluminação natural ou artificial?

Em termos de qualidade, não há dúvidas de que a iluminação natural é a mais apropriada para um aquário, porém a quantidade de raios ultravioletas nela existente pode acabar por desenvolver algas em demasia, deixando a água e o vidro do aquário esverdeados. Essas características não fazem mal à saúde dos peixes, porém dão ao aquário um aspecto feio e indesejado.

Para que isso não ocorra, o ideal é tentar evitar completamente o contato do aquário com a iluminação natural e utilizar apenas a iluminação artificial própria para aquários. Pois se forem utilizadas iluminações que não são indicadas especificamente para esse fim, elas podem provocar a mesma reação da luminosidade natural.

 

Menos manutenção

A partir do momento em que se introduz uma iluminação artificial adequada, o aquário se mantém estável em relação à sua beleza, com os vidros limpos e com plantas e corais saudáveis, sem qualquer influência ou empecilho aos peixes saudáveis.

Fotossíntese no aquário- A iluminação no aquário e sua influência na vida do peixe

Corais e plantas precisam de iluminação para realizar o processo de fotossíntese, que é essencial para o seu desenvolvimento e sobrevivência.

 

Intensidade de iluminação

As lâmpadas apresentam em suas especificações para quais tamanhos de aquário e quais animais são destinadas. Antigamente, costumava-se fazer o cálculo de 1w ou 1,5w por litro de água, mas ele já não é mais necessário devido à variedade de animais, plantas e corais, e suas diferentes exigências.

 

Lâmpada ideal

A lâmpada a ser utilizada deve atender as necessidades do aquário, ou seja, o modelo dependerá dos tipos de plantas e corais que o integram. Por exemplo, um modelo simples como uma T8 pode atender perfeitamente a necessidade das plantas. No entanto, se forem plantas  ou corais mais exigentes, haverá necessidade de modelos mais complexos como as T5 ou as modernas de led.

 

Cuidados

Para realizar uma troca de uma lâmpada, ou até mesmo introduzir iluminação no aquário, é importante que nos primeiros dias seja feita uma alternância, acendendo-a e apagando-a, para que os habitantes do aquário se acostumem a essa nova iluminação. Pois quando introduzidas, corre-se o risco de queimar os corais e plantas pelo fato de a lâmpada ser nova e seu espectro ainda estar muito alto.

Também é importante salientar que a iluminação deve seguir o fotoperíodo apresentado pelo dia, pois se este for diferente, a tendência de iluminação pode ser maior e proporcionar surtos de algas.

 

Quer saber mais sobre iluminação no aquário ou ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe conosco nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!