Uma das dúvidas mais comuns de aquaristas está relacionada à correta alimentação de peixes de aquário. Já que eles se mostram ansiosos por alimento cada vez que você se aproxima do aquário e, no entanto, também é sabido que a alimentação excessiva compromete a qualidade da água. Afinal, como calcular a ração a ser oferecida para eles? 

 

A importância da quantidade correta

É importante oferecer a quantidade correta de alimento para os peixes porque com uma quantia excessiva, eles tendem a comer mais e, por consequência, a defecar mais, fato que resultará em uma água um pouco mais poluída.

Desta forma, será necessário limpar o aquário com mais frequência, fazendo a troca de água, manutenção do filtro, troca do refil e do carvão ativado, já que estes vão saturando com a poluição.

Também pode acontecer de você colocar uma quantidade excessiva e o peixe não comer, o que também resultará em uma água menos saudável e que pode prejudicar a saúde do peixinho, já que as sobras (materiais orgânicos) podem alterar os parâmetros da água, elevando amônia e nitrito e diminuindo o pH.

 

Frequência diária para alimentar os peixes

O ideal é oferecer alimento, no mínimo, duas vezes ao dia. Se o aquarista tem disponibilidade de alimentar quatro ou cinco vezes ao dia, melhor ainda, principalmente quando os peixes são recém-adquiridos, recém-nascidos ou ainda filhotes e, por isso, apresentam a imunidade baixa. Quanto mais eles comerem, mais a imunidade aumentará.

Mas é importante lembrar que as porções devem ser fracionadas, já que comer muito, de uma só vez, é prejudicial e o alimento que sobra polui a água.

 

Artigos Relacionados

 

Quantidade ideal de ração

Em primeiro lugar, é importante orientar que, para que a alimentação seja bem feita, é necessário desligar todo tipo de sistema de filtragem, circulação e oxigenação do aquário e aguardar uns cinco minutos antes de oferecer o alimento. A água parada retarda o tempo que a ração leva para se dissolver, evitando sua decomposição.

Agindo dessa maneira, este passa a ser um momento muito bacana, de interação com os peixes, já que eles se habituam à ação e sobem para a superfície à espera do alimento.

Com a água parada, jogue uma pitada de ração e aguarde 30 segundos. Assim que essa porção acabar, jogue mais uma pitada e aguarde mais 30 segundos, e assim sucessivamente. Passados 30 segundos e sobrando um pouco de ração no aquário, é momento de parar. A partir desse momento, os peixes comerão apenas por gula e não porque precisam, então esse é o ponto ideal. 

Após isso, basta aguardar mais um minuto para que terminem de comer e ligar o sistema de filtragem, oxigenação e movimentação de água novamente.

 

Vários peixes num mesmo aquário

Quando todos os peixes do aquário são da mesma espécie, todos comem a mesma ração, então é preciso ter atenção se todos estão se alimentando. A dica é ir oferecendo várias porções ao mesmo tempo, de 30 em 30 segundos, desta forma, eles se revezam entre subir, comer e descer.

É comum orientar os aquaristas a terem peixes de hábitos alimentares parecidos, no entanto, pode acontecer de haver peixes de diferentes hábitos alimentares num mesmo aquário. Em situações como essa, o ideal é jogar alimentação para um tipo de peixe de um lado do aquário e do outro lado, para o outro tipo de peixe.

Por exemplo: Se os peixes são de alimentação de superfície, que são mais rápidos e ativos, ofereça a eles a ração em flocos, do lado direito. Todos se deslocarão para esse lado do aquário. Nesse momento, alimente, à esquerda, os peixes de fundo de aquário, com sua respectiva ração, que afunda lentamente. Esses peixes irão até onde a ração afundou. Aí é só seguir a dica das pequenas porções a cada 30 segundos.

 

Importante lembrar

Uma sugestão bastante relevante é colocar uma porção de ração num copinho e ir servindo com as mãos – que devem ser lavadas somente com água e nada de detergente ou produto químico – ou uma pinça para alimentação. Pois, às vezes ao jogar direto da embalagem, pode acontecer de cair uma grande quantidade de alimento e isso será prejudicial, tanto para a saúde dos peixes, quanto para o bolso do aquarista.

Também é imprescindível acrescentar que existem rações de diversas marcas e valores. No entanto, as mais baratas possuem composição inferior e, por serem pobres de nutrientes e matérias fibrosas podem debilitar os peixes e desencadear doenças e parasitas, levando- os à morte. Por isso, o ideal é investir em uma ração de qualidade e de marca conceituada, para não correr riscos desnecessários. Na dúvida, procure uma loja de sua confiança e peça auxílio. Desta forma, você deixará seu peixinho satisfeito, saudável, sujando pouco a água e, por consequência, gastando menos com produtos para tratar o aquário.

 

Qual a sua dica para alimentar os peixes de aquário? Compartilhe com a gente!