Confira algumas dicas sobre ração para peixes de aquário.

A alimentação balanceada é um item essencial para manter a saúde e as cores vivas dos peixes de aquário. Quanto mais diversificada for a alimentação, mais vivacidade e longevidade eles terão. E essa diversificação inclui alimentos vivos, seja para alimentar ou para complementar a alimentação dos peixes, pelo fato de conterem alto valor nutritivo.

O mercado oferece, além de alimentos vivos, vegetais e congelados, uma grande variedade de ração para peixes de aquário que são bem aceitas por quase todas as espécies e que contêm todos os nutrientes de que necessitam.

Mas diante de tantas opções, como escolher a melhor ração para peixes de aquário?

Formulações

O que as diferenciam são suas formulações, por isso é essencial estar atento à composição, pois se a ração, por exemplo,  não tiver em sua fórmula qualquer nutriente essencial para o crescimento,  como aminoácidos, vitaminas ou minerais específicos, será necessário aumentar a quantidade de alimento para satisfazer essa deficiência, o que resultará na perda da qualidade da água devido ao excesso de ração ofertada, além de vários outros problemas.

Antes de realizar a compra também é muito importante pesquisar qual é a alimentação natural das espécies em questão, em seu habitat. Saber primeiro, por exemplo, se os peixes são herbívoros ou carnívoros, e baseando-se nesse dado escolher a ideal. A ração para peixes de aquário mais comum atualmente é produzida à base de spirulina. Estas são indicadas principalmente para peixes herbívoros e alguns peixes marinhos como os Tangs, que passam grande parte da vida se alimentando de algas entre os corais.

Também vale a pena  pesquisar se há rações específicas para a espécie, pois alguns peixes contam com rações especialmente desenvolvidas para eles, como o Betta.

Tipos de ração

Outro ponto a destacar é que as rações para peixes diferenciam-se por sua cor, sabor, odor, textura e principalmente por formato, para espécies que se alimentam no fundo ou em cima do aquário. Saiba quais são os tipos específicos de rações encontrados no mercado:

-Ração farelada

Neste tipo de ração, os ingredientes são apenas moídos e misturados. Por terem um processo de produção mais simples, são mais baratos. Porém, recomenda-se cautela em sua utilização, já que as perdas de nutrientes são muito grandes, causando não só problemas aos peixes, como também a poluição da água dos aquários.

-Ração em flocos

Existe uma grande variedade de ração em flocos apreciadas por diversas espécies de peixes, por isso é importante se certificar sobre as especificações técnicas de cada marca e produto e compará-las com o hábito alimentar dos peixes em questão. É formada por finas camadas esmagadas e secas. Algumas flutuam por mais tempo, enquanto outras afundam mais depressa, dependendo de sua textura, tamanho e espessura.

-Ração peletizada

Ao contrário dos sistemas de moagem dos ingredientes, a ração peletizada é produzida por aglomeração de partículas menores, por meio da combinação de umidade, calor e pressão, dando origem a partículas maiores. Esse tipo de ração reduz as perdas de nutrientes na água e diminui a seleção de alimento pelos peixes, e sua estabilidade na superfície da água é de aproximadamente 15 minutos, o que garante sua qualidade por mais tempo. Entretanto, o custo de sua produção é mais elevado, resultando em um preço final superior.

Tipos de ração para peixes de água doce - Ração peletizada

Ração peletizada

 

-Ração extrusada

Atualmente tem sido o tipo de ração mais indicado para aquaristas. A ração extrusada é cozida em alta temperatura, com umidade e pressão controladas. Sua estabilidade na superfície da água é bem maior comparada a outros tipos de ração, o que torna o manejo alimentar mais fácil e eficiente.

Tipos de ração para peixes de água doce - Ração extrusada

Ração extrusada

 

Dicas e cuidados

-Armazenamento

Dê preferência às marcas mais conhecidas e seja qual for o tipo, a ração para peixes de aquário deve ser mantida em local seco e arejado, pois quando seu armazenamento é inadequado, pode umedecer e ser contaminada por fungos, bactérias e microorganismos patogênicos.

-Como servir

A ração deve ser servida entre duas ou três vezes por dia, em quantidade suficiente para que todos os peixes comam, mas que no máximo em três minutos não haja sobras na água. Como de início pode ser difícil chegar à quantidade exata e haver sobra, é aconselhável retirar o excesso e, na próxima vez, reduzir a porção, pois comida acumulada no aquário proporciona a proliferação bacteriana e torna a água inadequada para os peixes.

-Horário de alimentação

É imprescindível seguir uma rotina de horário, principalmente quando há várias espécies num mesmo aquário, pois os hábitos alimentares diferenciam-se de uma para outra.

-Cardápio variado
Para garantir a correta alimentação de todos os peixes do aquário, é necessário servir mais de um tipo de ração, principalmente se as  espécies tiverem hábitos diferentes, sendo muito importante adequar-se à necessidade de cada animal.

Qual o tipo de ração que você costuma servir aos seus peixes? Compartilhe nos comentários! E se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco!