Se existe um assunto que gera dúvidas, principalmente aos aquaristas menos experientes, é a alimentação dos peixes. E essa questão se torna ainda maior quando várias espécies habitam o mesmo aquário.

Na natureza, seja em água salgada ou doce, os peixes encontram uma rica variedade de alimentos que correspondem à satisfação da maioria de suas necessidades nutricionais. Já os peixes de aquário acostumaram-se a uma dieta mais específica. Desta forma, a melhor maneira de fornecer todos os nutrientes de que necessitam é através de rações de qualidade.

Entretanto, não é segredo que quando a alimentação é errada ou em excesso, é prejudicial para a qualidade da água e essa é a principal responsável pelas doenças mais corriqueiras em aquários.

Confira os 5 erros mais comuns na alimentação dos peixes, para evitá-los de uma vez por todas.

 

1. Quantidade errada de ração

É preciso respeitar a quantidade indicada na embalagem ou recomendada por um veterinário. Com receio de que algum peixinho fique sem comer, muitas vezes, o aquarista acaba exagerando ao disponibilizar a ração no aquário. Além de não garantir que os peixes mais lentos se alimentem, essa ação acaba comprometendo a qualidade da água.

Para evitar esse erro, é necessário estar atento ao tempo que leva para os peixes consumirem todo o alimento oferecido, que não deve passar de 5 minutos. Deixar a comida mais tempo que o necessário faz com que ela perca suas qualidades nutritivas.

Também é importante lembrar que os restos se decompõem e contaminam a água com um pH impróprio, além de permitirem o crescimento de algas e altos níveis de amônia.

Para que todos os habitantes do aquário se alimentem, a dica é servir pequenas porções três vezes ao dia. Assim os mais ágeis consomem primeiro e os mais tímidos não passam fome.

Saiba mais em nosso artigo Como calcular ração para peixe.

2. Não ter rotina de alimentação dos peixes

Não estipular horários pode levar ao esquecimento ou ao exagero ao alimentar os peixes, principalmente se houver mais de uma pessoa responsável pela tarefa.

Seguir um horário para a alimentação dos peixes influencia, inclusive, na prática de limpeza do aquário. Manter uma rotina é ainda mais importante quando várias espécies residem no ambiente e possuem hábitos alimentares diferentes. Por isso, é crucial ter disciplina e respeitar horários.

Não estipular horários leva ao esquecimento - 5 erros mais comuns na alimentação dos peixes

Não estipular horários pode levar ao esquecimento ou ao exagero ao alimentar os peixes, principalmente se houver mais de uma pessoa responsável pela tarefa.

 

3. Não conhecer os hábitos alimentares dos peixes do aquário

As rações existentes no mercado são bastante completas, entretanto, não conhecer as necessidades alimentares de cada peixinho do aquário, ou não respeitá-las, é prejudicial ao animal.

Além de espécies que só se alimentam de comidas que afundam, peixes herbívoros e carnívoros, existem ainda os que necessitam exclusivamente de alimentos vivos.

A dica para garantir uma correta alimentação para todos os peixes do aquário é desenvolver um cardápio bem variado, com mais de um tipo de ração. Para saber as necessidades de cada espécie e não cometer nenhum erro que coloque a saúde dos peixes em risco, o ideal é consultar um veterinário  ou loja especializada.

 

4. Não testar regularmente os parâmetros da água

A má qualidade da água interfere diretamente na saúde dos peixes, causando diversas doenças e estas tiram o apetite e os tornam cada vez mais fracos. Se a água não estiver limpa, com o pH adequado e com a temperatura correta, a composição dos alimentos pode mudar, tornando-se inadequada, mesmo que o peixinho tenha fome e se alimente.

Por isso, testar regularmente os parâmetros da água é uma tarefa vital, pois se os níveis de nitrato e amônia estiverem desequilibrados, a alimentação dos peixes perde suas qualidades nutricionais e pode ser contaminada.

Confira também o artigo Troca parcial de água nos aquários.

O ideal é consultar um veterinário - 5 erros mais comuns na alimentação dos peixes

Para saber as necessidades de cada espécie, o ideal é consultar um veterinário  ou loja especializada.

 

5. Ração de má qualidade, vencida ou mal armazenada

Rações mais baratas podem utilizar enxofre e chumbo em sua composição, elementos que são prejudiciais e que podem levar o peixe a óbito. Por isso, o ideal é optar por marcas conhecidas e confiáveis.

E para não haver contaminação por fungos e bactérias e garantir a integridade do alimento, a ração deve ser armazenada em local fresco, seco e protegido da luz direta.

Ficou com alguma dúvida sobre os erros mais comuns na alimentação dos peixes ou tem alguma dica que não foi mencionada? Compartilhe conosco deixando seu comentário. Você poderá ajudar outros aquaristas!

Cadastre-se em nossa Newsletter