O drama de ter constantemente objetos mastigados ou carregados de um lugar para outro já é rotina para quem possui um pet em casa, especialmente se ele for um filhote. Mas o que pouca gente sabe é que é muito mais fácil educar um pet desde pequeno, através de técnicas como o adestramento positivo.

Muito difundidas, quer por sua eficiência ou por não serem agressivas, essas técnicas de adestramento são compostas basicamente de recompensas e estímulos aos pets, e servem como reforço a comportamentos positivos.

Assim, independentemente da idade, seu cãozinho vai aceitar mais tranquilamente as regras sugeridas de bom comportamento e sociabilidade, agindo naturalmente de forma mais educada. 

 

Como funciona o adestramento positivo

O reforço ou adestramento positivo é, sem dúvida alguma, o método mais eficiente para educar um pet filhote. O objetivo desse método é estimular a repetição do bom comportamento, oferecendo ao cachorrinho algum tipo de recompensa cada vez que ele se comporta da maneira que deveria.

As recompensas podem ser dos mais variados tipos, a depender da relação do tutor com o pet. Geralmente o início do treinamento se baseia em necessidades básicas, então o estímulo mais usado é oferecer algum petisco. Com o tempo, outras recompensas como fazer um carinho, oferecer um brinquedo que ele goste também se mostram opções válidas.

Um detalhe importante do adestramento positivo é procurar não confundir o animal. Por isso, é necessário dar comandos firmes e diretos, impondo limites sem o uso da força (que reforçaria uma relação de medo e não de aprendizado) ou de repetições recorrentes da palavra “não”.

A paciência é o grande diferencial nesses momentos, e o tutor precisa se lembrar que o processo de educação do pet é um relacionamento e, como tal, depende da maturidade de ambos os lados, e não exclusivamente de um ou outro.

Oferecer recompensas - Adestramento positivo: dicas para educar seu cachorro, independentemente da idade

O estímulo utilizado no adestramento positivo é oferecer recompensas: petiscos, um brinquedo e muito carinho.

 

 

Rotina facilita o processo de aprendizagem

Estabelecer uma rotina é sempre o primeiro passo para educar qualquer animal. Dessa forma, antes mesmo de pensar em educar seu pet, é importante que o tutor se acostume a estabelecer práticas diárias de convivência que sirvam de base para que o animal se acostume a seguir determinados padrões, e posteriormente consiga aprender mais facilmente outros tipos de regras.

Partindo dessa rotina de base, é possível inserir, aos poucos e mediante estímulos, pequenas informações educativas a respeito de como se comportar em determinadas situações, bem como os horários de alimentação ou de passeio, o local de fazer as necessidades, etc. Isso facilita o processo de aprendizagem e permite ao cão se acostumar aos poucos às regras e ao ambiente em que vive. 

Pata Mania - Acesse agora!

 

Sem morder e estragar objetos

Essa é, talvez, uma das maiores dificuldades enfrentadas por quem tem um pet filhote em casa: por conta do estresse de adaptação à nova casa, ou mesmo pela formação da dentição, os cães adoram morder quase tudo o que veem pela frente.

A melhor forma de fazer com que seu pet perca hábitos como esse é dar uma opção para que ele consiga canalizar essa ansiedade. Há diversas opções de brinquedinhos apropriados, que podem ser oferecidos para que ele se divirta e alivie a tensão, especialmente durante o desenvolvimento dos dentes.

Outras alternativas de adestramentos positivos viáveis para esses momentos são os passeios e brincadeiras ou, em casos mais extremos – em que um cão já adulto possui esse hábito – um spray afasta cão pode ser utilizado, a fim de evitar que seu melhor amigo canino acabe mordendo ou mesmo comendo algo que possa causar algum dano à saúde dele.

 

Passeios e brincadeiras - Adestramento positivo: dicas para educar seu cachorro, independentemente da idade

Passeios e brincadeiras também são muito viáveis para incentivar o aprendizado.

 

 

Necessidades no lugar certo

A comparação pode ser estranha para algumas pessoas, mas as dificuldades para educar um cãozinho a fazer as necessidades no lugar certo se assemelham às enfrentadas no desfralde de uma criança: fatalmente haverá alguns problemas de adaptação, pois até então não havia um horário ou local mais apropriado. Era tudo instintivo e natural. Mas isso muda quando se precisa ser educado o suficiente para chegar ao lugar certo e fazer suas necessidades de forma adequada.

Uma regra básica é deixar o cantinho sanitário em um local à parte, de preferência o mais afastado possível das áreas da casa onde haja muita circulação de pessoas. Além disso, o local precisa ter um tapete higiênico ou ser forrado com jornal. Deixar alguns vestígios da urina do pet ou utilizar sprays de educação também podem ajudar o cãozinho a encontrar mais facilmente o cantinho adequado, se orientando pelo faro.

Outra técnica interessante é levar o cãozinho até o cantinho sanitário logo em seguida das refeições. Nesse caso, é importante que o tutor fique como companhia do pet até que ele consiga fazer suas necessidades. Em seguida, pode ser oferecido um reforço positivo, assim como em outros momentos em que o pet for até o local correto para isso.

Apesar de tudo, é preciso compreender que quando se trata de filhotes, nem sempre o seu cãozinho encontrará o cantinho sanitário a tempo, o que é perfeitamente normal e faz parte da adaptação. Contudo, quando isso ocorrer, é preciso lavar e desinfetar o local, a fim de não deixar nenhum vestígio de fezes ou urina, para que ele não volte a defecar ou urinar no lugar errado.

 

Artigos Relacionados

 

Bom comportamento ao receber visitas em casa

Cachorros são naturalmente territorialistas fiéis. Assim, defender – tanto a casa quanto seus tutores – de potenciais invasores é um comportamento totalmente previsível desses pets.

Quando os tutores recebem visitas, fica difícil para eles saberem se devem defender o território ou não. Por isso, é compreensível que seu pet fique agitado e barulhento nessas ocasiões.

Uma boa solução para esse tipo de comportamento é sair para passear com seu cachorro, de preferência diariamente, uma vez que o contato com outros humanos em situações comuns e rotineiras ajuda o cão a ser mais sociável, e a não reagir tão agressivamente quando tiver contato ou proximidade com alguém de fora.

Mas, se mesmo assim ele ainda apresentar agitação excessiva quando houver alguém por perto que não seja de seu convívio, procure dar comandos curtos, como mandá-lo ir para a cama ou sentar, sempre oferecendo alguma recompensa quando ele obedecer. Desta forma, ele associará a obediência às recompensas e, com o tempo, lidará com as visitas de forma mais calma.

 

Ensinar com carinho

O mais importante, em qualquer momento de interação com seu pet, é que tudo seja feito com muita paciência e carinho, sem punição, dor ou medo.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou tem alguma dica sobre adestramento positivo que não foi mencionada no artigo? Compartilhe com a gente. Você estará ajudando outros tutores.

Cadastre-se em nossa newsletter