Se você gosta de calopsitas, já deve ter ouvido falar em ovo preso. Esta é uma situação até que razoavelmente comum em aves, fato que leva os mais leigos a considerarem como a maior causa de morte de calopsitas fêmeas.

 

O que é ovo preso

Ovo preso, ou ovo retido, é aquele que demora mais que o normal para percorrer todo o aparelho reprodutivo da ave, saindo do ovário e passando pela cloaca. Normalmente, esse trajeto leva, em média, dois dias para se completar em uma calopsita, entretanto, como cada ave é única, isso pode variar.

 

Como saber se a ave está com ovo preso?

Quando sabe-se que a ave tem um ciclo mais demorado, é possível ter a certeza de que a postura está normal ou existe algum ovo preso através de sinais clínicos apresentados pelos seguintes sintomas:

 

Respiração

Quando há ovo preso ou retido, a respiração da ave fica acelerada ou acontece com dificuldade. Uma dica é observar a calopsita no poleiro, se a cauda balança em decorrência do esforço.

 

Inchaço

O ovo preso faz com que alguns órgãos fiquem inchados, causando por consequência o inchaço no animal.

 

Prisão de ventre

Quando a ave está com o problema, sofre com prisão de ventre, não consegue defecar ou quando defeca, suas fezes são estranhas, ou seja, diferentes do habitual.

 

Isolamento

A ave se isola num cantinho, com as asas caídas, o que significa que ela pode estar em sofrimento.

 

Arrancando penas

Pelo desconforto que sente, a calopsita arranca suas penas e fica mexendo na cloaca, mostrando que que há algo de errado na região.

Se a ave apresenta esses sintomas e você desconfia que seja ovo preso, não espere. Procure um veterinário imediatamente, pois este é um problema que mata, por isso precisa ser resolvido rapidamente.

 

Artigos Relacionados

 

Ovo preso, e agora?

Jamais tente retirar o ovo do interior da calopsita e nem apertá-la para tentar ajudar a expelir. Desta forma, o ovo pode quebrar-se no interior e a ave vir a óbito.

Ela deve ser levada o quanto antes ao veterinário que, inicialmente buscará por medidas não cirúrgicas, como por exemplo, a injeção de ocitocina (que só pode ser aplicada por um especialista).

Por ser um hormônio, a ocitocina age no metabolismo da ave incentivando a contração da musculatura e ajudando a ave a expelir o ovo.

Caso não surta efeito no prazo esperado, é necessário entrar com uma medida cirúrgica.

 

Raio X para confirmação

Para confirmar se o problema é realmente ovo preso, o veterinário fará um raio X, já que essa é a única maneira de comprovar que há um ovo retido dentro da calopsita.

 

Exame de toque

O exame de toque pode até sinalizar que há algo dentro da ave, no entanto, o ovo preso fica retido na pélvis do animal, região mais profunda, por isso é preciso ser perito no assunto para conseguir tocar o local. E ainda assim, existem outras doenças que podem causar inchaço em alguns órgãos, fato que pode confundir o exame.

 

Quando é impossível o veterinário atender imediatamente

Caso seja impossível recorrer a um veterinário imediatamente, existem alguns procedimentos paliativos, para serem feitos até conseguir uma consulta, por exemplo. Também é importante salientar que esses procedimentos não devem, em hipótese alguma, ser feitos como forma de prevenção. Confira:

 

Solução de água com açúcar de uva ou dextrose

O açúcar de uva é um suplemento energético utilizado em situações de estresse, em animais debilitados. No período de postura é uma excelente fonte de energia rápida.

Disponibilize no bebedouro, 50 ml de água, uma colherzinha de açúcar de uva e mexa para dissolver. A mistura dará energia à ave para que seu corpo consiga expelir o ovo.

Existe também a dextrose, fonte de glicose elaborada a partir do amido de milho. Trata-se de um carboidrato simples que é rapidamente absorvido pelo organismo.

 

Óleo

Passe um pouco de óleo na cloaca da calopsita. Fazendo isso, pode ser que ela absorva o óleo e talvez o ovo consiga sair.

Entretanto, jamais aplique o óleo cloaca adentro.

 

Aquecimento

Aqueça a calopsita numa temperatura em torno dos 32°C, seja com um aquecedor próprio, um paninho levemente amornado ou até mesmo com uma lâmpada no recinto da ave. Mas é importante ressaltar que a lâmpada tem de estar num local no qual a calopsita não tenha acesso, caso contrário a ave pode se queimar.

Vale lembrar também que as lâmpada de led, comuns atualmente, não esquentam muito e talvez não cumpram a função desejada.

Depois desses procedimentos, que visam ajudar na dilatação, a ave deve colocar o ovo num período de 24h, no máximo. Mas não se deve esperar essas 24h para levá-la ao veterinário. Faça assim que possível.

 

Leve a ave ao veterinário - Ave com ovo preso: saiba tudo sobre o assunto

Jamais tente retirar o ovo do interior da calopsita e nem apertá-la para tentar ajudar a expelir. Desta forma, o ovo pode quebrar-se no interior e a ave vir a óbito. A ave deve ser levada o quanto antes ao veterinário.

 

Prolapso de cloaca

Devido à força que a ave faz na tentativa de expelir o ovo, em alguns casos, a musculatura trabalha de uma tal forma que desloca a cloaca para fora de sua posição anatômica. Esta é uma condição ainda mais séria que pode levar a outras complicações.

 

Por que os ovos ficam presos?

Este é um assunto que ainda encontra-se em discussão pelos especialistas, pois apesar de haver comprovações, existem muitos mitos a respeito. Entre os motivos já comprovados, podemos citar:

 

Ovo muito grande

Às vezes a ave acaba gerando um ovo muito grande. Isso pode acontecer por consequência da liberação de algum hormônio, devido à sua alimentação, por exemplo.

 

Sem passagem

Apesar de ser raro, pode acontecer de a calopsita não ter passagem, assim como acontece com as mulheres que acabam tendo que recorrer à cesárea por não terem passagem para realizar o parto normal.

 

Ovo deformado

Pode acontecer de a calopsita gerar um ovo deformado ou este amassar o até mesmo se quebrar dentro dela, devido a algum impacto.

 

Genética

Questões genéticas ou problemas no aparelho reprodutor também podem causar ovo preso.

 

Idade da ave

Uma ave muito jovem pode não estar com o corpo totalmente preparado. Assim como uma ave muito velha, que pode apresentar musculatura cansada e não ter energia para a postura.

 

Cálcio

Muitas pessoas acreditam que a deficiência de cálcio pode causar ovo preso, no entanto, alguns pesquisadores já mostraram que isso é raro. O comum é as aves apresentarem excesso de cálcio e isso atrapalha na postura.

 

Circunstâncias de ovo preso

O ovo preso pode acontecer com qualquer ave ou réptil fêmea, em qualquer idade e independentemente de o animal já ter colocado outros ovos ou não e de ter acasalado ou não, pois como já citado, os motivos são os mais variados.

O importante é estar atento para que o problema seja tratado imediatamente.

 

Para diminuir as chances

Para diminuir as chances de ovo preso, o ideal é que o tutor mantenha a ave com hábitos saudáveis e se exercitando, ofereça uma alimentação adequada e evite posturas seguidas, já que todo o processo desgasta a ave.

E você, tutor, já teve alguma calopsita que sofreu com ovo preso? Compartilhe com a gente sua experiência, deixando um comentário. Você pode ajudar outras pessoas.

 

Colaboração: Sandra Tiemi Yabuuti

Sandra é de Palmas (TO), atualmente é tutora de 36 aves (14 calopsitas e 22 periquitos australianos) e gerencia no Instagram o perfil Kiko e Aurora e turminha e no Facebook a fanpage Periquito Australiano.

Cadastre-se em nossa Newsletter