Diante de todos os cuidados que estamos enfrentando por conta da pandemia, sempre surgem dúvidas sobre como proceder em algumas situações. Uma delas é em relação ao coronavírus e pets: será que é seguro sair para passear?

 

Passeio é fundamental

Para os pets que não fazem suas necessidades dentro de casa, os passeios são fundamentais. Além disso, ajudam a controlar a ansiedade do animal.

Seguindo as instruções para contenção do coronavírus, o indicado é que, ao sair com pets na quarentena para uma caminhada, evite aglomerações e, principalmente, não permita que outras pessoas façam carinho no animal.

 

Cuidados necessários com os pets na quarentena

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) orienta que os passeios ao ar livre com os pets na quarentena sejam curtos e focados, apenas para atender as necessidades fisiológicas do animal.

Também é importante que apenas uma pessoa passeie com o cão a cada saída, procurando por lugares menos movimentados e nos horários mais tranquilos possíveis. E, claro, sempre evitando o contato com outros animais e pessoas.

É fundamental que, na volta, as patinhas e pelos do animal sejam higienizados. Para isso, o ideal é utilizar água e sabão neutro, de preferência, adequado ao uso veterinário.

 

Artigos Relacionados

 

Higienização das patinhas

É preciso um pouco de cuidado e paciência para lavar as patinhas do seu pet, principalmente nas primeiras vezes, já que a reação do animal pode não ser muito colaborativa. Por isso, recomenda-se recompensá-lo com algum petisco a cada toque nas patas para realizar a limpeza.

Para limpar, é possível utilizar produtos surfactantes, substâncias presentes em detergentes, shampoos, sabão e sabonetes; ou produtos à base de cloreto de benzalcônio diluídos em água.

Em hipótese alguma utilize água sanitária, álcool em gel ou desinfetante nos pelos e nas patas.

 

Como deve ser o passeio?

Especialistas afirmam que é preciso estar atento a alguns detalhes e oferecer um passeio de qualidade em menos tempo, permitindo que o pet cheire gramas e outros locais, estimulando o olfato, já que esse é o principal sentido do cão.

Estimular o olfato - Pets na quarentena: pode sair para passear?

Permita que o cão cheire gramas e outros locais, estimulando o olfato, já que esse é o seu principal sentido.

 

Também é importante se permanecer alguns minutos a mais na rua depois do animal fazer suas necessidades, já que ao voltar para casa logo em seguida, pode ser que o pet segure a urina e fezes para que o passeio dure um pouco mais.

Lembre-se de manter o cão na guia e não permita a aproximação de outras pessoas e cães que não conhece.

 

O que acontece se o pet não passear?

Os cães são acostumados com rotinas e pelo simples fato de todos estarem em casa, já acaba sendo uma grande mudança para o animal. E o passeio é muito mais que apenas exercício físico, é uma interação entre o cão e seu tutor e serve como estímulo cognitivo, distração e enriquecimento.

Um pet que não passeia pode desenvolver ansiedade e estresse, além de manifestar problemas comportamentais.

Problemas comportamentais - Pets na quarentena: pode sair para passear?

Quando o cãozinho não passeia, pode desenvolver ansiedade e estresse, além de manifestar problemas comportamentais.

 

Quando a quarentena acabar

Durante o isolamento social, pelo fato de o pet estar mais próximo do humano, pode haver o aumento do apego, o que consequentemente resultará num processo de angústia quando o animal tiver que ficar sozinho, quando terminar a quarentena.

Desta forma, é fundamental proporcionar ao animal momentos em que ele possa se divertir sozinho, para evitar problemas futuros.

E você, tem passeado com o seus pets na quarentena? Que procedimento está adotando para se prevenir? Deixe seu comentário!