Ao adquirir um peixinho, assim como qualquer outro pet, um dos primeiros pensamentos que nos vêm à cabeça é saber se o peixe é macho ou fêmea. Isso porque a resposta pode influenciar nos fatores comportamentais do animal.

 

Por que saber se o peixe é macho ou fêmea?

É importante fazer a diferenciação dos sexos porque, além da reprodução em si, há o fato de que algumas espécies precisam ter no cardume uma proporção determinada de indíviduos de cada sexo: por exemplo, um macho para cada duas fêmeas.

Além disso, existem espécies, como os betta, as quais dois machos não podem ser colocados juntos, por serem territorialistas. 

Desta forma, selecionamos algumas informações que podem auxiliar na distinção. Confira!

Pata Mania - Acesse agora!

 

Peixes e o dimorfismo sexual

Em primeiro lugar, é importante destacar que o termo dimorfismo sexual, de forma geral, indica as diferenças físicas existentes entre macho e fêmea que vão além dos órgãos sexuais. Um exemplo muito claro são  os pavões. O macho possui uma cauda grande e colorida em formato de leque, já a cauda da fêmea costuma ser bem menor. O leão é outro exemplo, no qual o macho pode ser identificado por sua juba.

Em relação aos peixes, isso é um pouco diferente.

 

Nem sempre dá para saber se o peixe é macho ou fêmea

Dependendo da espécie, saber se o peixe é macho ou fêmea pode ser extremamente fácil ou praticamente impossível. Dentre a maioria delas, os machos tendem a ser menores ou mais magros que as fêmeas, além de possuírem cores mais intensas. Mas essa distinção pode ser tornar quase imperceptível em algumas espécies.

 

Artigos Relacionados

 

Espécies que possibilitam saber se o peixe é macho ou fêmea

Das espécies mais procuradas, guppy, platy, molinésia, espada e betta são muito fáceis de distinguir. Já os tetra, como neon e Mato Grosso, não são tão fáceis de identificar, porém, quando estão em um cardume, se torna possível, devido à comparação de tamanho e cores entre machos e fêmeas. Outro peixe muito famoso, o kinguio, possui algumas pequenas diferenças que também podem possibilitar a diferenciação. 

 

Como saber se o peixe é macho ou fêmea 

Independentemente da espécie, para saber se o peixe é macho ou fêmea é preciso que atinjam a maturidade sexual. É a partir desse período que as diferenças são mais fáceis de serem identificadas. 

Confira as distinções que determinam o sexo de algumas das espécies mais conhecidas:

Betta

Betta - Como saber se o peixe é macho ou fêmea?

 

É mais fácil diferenciar o sexo do betta na fase adulta. Uma das principais diferenças está nas barbatanas. Nos machos elas são grandes e extravagantes e nas fêmeas, mais curtinhas.

Os machos também apresentam cores mais fortes e vivas e corpos mais largos. As fêmeas são mais alongadas. Baixe o E-book Guia sobre o peixe betta e saiba mais detalhes.

 

Kinguio

Kinguio - Como saber se o peixe é macho ou fêmea?

As diferenças entre macho e fêmea dos kinguios são bem discretas. Os machos são mais alongados e possuem pequenos pontinhos na região do opérculo. São os chamados tubérculos nupciais ou órgãos de pérola.

As fêmeas costumam ser mais redondas e largas. Quando começam a desenvolver as ovas, apresentam a barriga mais saltada. Baixe o E-book Saiba tudo sobre kinguios e confira mais informações.

 

Tetra

Tetra - Como saber se o peixe é macho ou fêmea?

As diferenças entre macho e fêmea dessa espécie também são sutis e variam de acordo com o tipo de tetra, já que trata-se de uma espécie que possui diversas variações, como o tetra neon, tetra Mato Grosso, entre outras . As fêmeas são mais largas e volumosas e os machos têm cores mais vivas e barbatanas mais compridas.

Quer saber mais sobre o sexo dos peixes ou tem dicas para identificar quando se trata de um macho ou uma fêmea de alguma espécie? Deixe seu comentário. Você poderá ajudar outros aquaristas.

 

Colaboração: Rodrigo Matos

Rodrigo Matos

Rodrigo é do Rio de Janeiro (RJ), aquarista há mais de 20 anos, é especialista em aquários plantados e gerencia o site peixeseaquarismo.com, onde fala de tudo sobre o mundo do aquarismo.

Cadastre-se em nossa newsletter